10 erros comuns na gestão da qualidade e como evitá-los

Você tem alguma ideia sobre quais são alguns dos erros comuns na gestão da qualidade? Se por um lado, ter um espírito inovador, cheio de ideias e boas intenções é essencial para o sucesso de qualquer negócio, por outro, conhecimento e bom senso também são essenciais para não ser pego de surpresa.

Acredito que um dos ingredientes do sucesso e prosperidade é o equilíbrio. Uma empresa onde os profissionais vivem entre reuniões e preocupam-se compulsivamente com planejamentos e estabilidade, por exemplo, estão perdendo o “feeling” do negócio. Inovar é preciso, arriscar é inevitável e sair da zona de conforto é a única maneira de conquistar (e manter) um bom posicionamento.

Todavia, não podemos afirmar que somente de novas ideias sobrevive uma empresa, não é mesmo? Existem alguns cuidados e culturas internas que precisam sim ser adotadas para manter a ordem e seguir crescendo.

Pensando nisso, listamos 10 erros comuns na gestão da qualidade que você deve evitar. São eles:

  1. Não ter um planejamento estratégico

Nessa correria do dia a dia e no desespero por ações imediatas, tenho visto muitas empresas se esquecendo da importância de um bom planejamento estratégico. Planejar é, não só uma forma de traçar um caminho, como também de deixar as metas e objetivos claros na mente do time.

O planejamento auxilia na produtividade, redução de custos e melhoria da qualidade. Isso porque, cada um já saber o que, como, quando e porque devem realizar determinadas ações. Sem planejar, horas são perdidas tentando encontrar, no meio ao caos, quais são as prioridades do dia.

Bom, como nenhum planejamento é perfeito e adaptar-se aos novos cenários é uma necessidade, revisá-lo periodicamente é uma ótima forma de manter a ordem, mesmo em meio às mudanças.

  1. Não acompanhar os resultados

Você realmente precisa acompanhar os resultados! Mesmo que tudo pareça estar indo às mil maravilhas, analisar os dados com cuidado e cautela, pode trazer insights surpreendentes.

Uma maneira de não ser pego de surpresa diante de adversidades é estar atento aos resultados e fazer análises periodicamente para definir quais serão as ações necessárias para manter a prosperidade da Organização.

  1. O foco é o consumidor, você tem se lembrado disso?

De nada adianta um plano perfeito, um time produtivo e comprometido com a qualidade, se não há demanda para a sua solução, não é mesmo? Mantenha uma relação estreita com o consumidor e priorize seus desejos, vontades e necessidades acima de tudo.

  1. Não ter uma gestão de documentos eficaz

As informações importantes da organização devem ser mantidas de forma organizada, segura e de fácil acesso (para àqueles que são autorizados).

Esses documentos são essenciais por diversos motivos, dentre eles, realizar análises que possibilitam definir planos de ação com o fim de gerar melhorias internar, por exemplo.

  1. Não investir em treinamentos e capacitações

Não há como cobrar que as pessoas entrem para a organização sabendo como são os processos, quais são as metas, o que fazer e o que não fazer, etc. Portanto, investir em treinamentos periódicos é essencial para manter a equipe engajada.

Além disso, palestras, cursos e especializações também podem, e devem, ser disponibilizadas, como forma capacitar os profissionais cada vez mais, e ainda, motivá-los a dar o seu melhor e vestir a camisa da empresa.

  1. As metas estão bem definidas?

As metas e objetivos devem estar bem definidas e claras para todos os envolvidos. Na etapa do planejamento, essas metas já devem ser descritas para que uma estratégia eficaz possa ser traçada.

Antes de ir a algum lugar, é primordial saber aonde deseja chegar, não é mesmo?

  1. Falta de comunicação e engajamento

A comunicação está em nossa essência, e a única maneira de nos entendermos é? Se comunicando de forma clara e objetiva.

A cultura interna da empresa precisa ter o tema “comunicação” como um dos seus princípios. As atividades devem ser realizadas de forma conjunta, independente de cargo e departamento. Estão todos em busca do mesmo ideal, logo, de forma unida é possível ir mais longe.

  1. Não realizar uma gestão de riscos

Nutrir a mentalidade baseada em riscos é muito importante, principalmente neste cenário instável e propenso a mudanças em que estamos vivendo. Se há uma forma de evitar falhas, não conformidades, e ainda, antecipar-se diante de mudanças inevitáveis, diria que investir em uma boa gestão de riscos é o caminho.

  1. Não utilizar as ferramentas da qualidade

Usem, de forma responsável e sensata, mas usem e abusem das ferramentas da qualidade. Elas existem para serem utilizadas. Todos acham lindo na teoria, mas no final das contas, não as utilizam.

Muitas vezes parece que será mais trabalhoso e demorado se basear em determinada ferramenta para chegar a uma solução, mas na maioria das vezes, na prática, o que ocorre é o contrário. As ferramentas da qualidade são importantes e podem auxiliar o alcance de respostas muito mais confiáveis e seguras.

  1. Sua gestão é baseada em dados?

Não seja um refém de documentos e dados, mas utilize-os o máximo possível. Digo isso porque, muitas vezes, uma ação rápida (porém, sempre bem ponderada), vale mais que uma ação baseada em dados, mas que levaria um tempo muito maior para ser tomada. Nesse sentido, vale o feeling e o bom senso.

Entretanto, não abra mão do máximo de informações relevantes que puder ter, analise-as com cuidado, transforme-as em conhecimento e aplique-as de forma agregadora para a empresa.

Dica extra: Invista em um software de gestão da qualidade integrado para garantir a excelência na gestão e não cometer erros!

A gestão da qualidade pode se tornar muito mais eficaz, produtiva e saudável com o auxílio de um software de gestão que possibilite que os processos sejam automatizados e centralizados em um só lugar.

As tecnologias realmente são “ferramentas” essenciais para facilitar o dia a dia e permitir que a equipe use o tempo da melhor forma possível, estabeleça as prioridades e ainda, tenha tempo para inovar.

Se você quiser saber como funciona um software de gestão da qualidade e ver com os seus próprios olhos como essa pode ser uma forma de mudar a maneira de fazer gestão, basta clicar aqui.

Espero que esse conteúdo tenha levado informações relevantes para você! Fique a vontade para fazer o seu comentário e continue nos acompanhado.

Ainda não se inscreveu em nossa Newsletter? Então se inscreva agora clicando aqui!