CONHEÇA A METODOLOGIA 8D E MELHORE SUA GESTÃO DA QUALIDADE

Você já ouviu falar na metodologia 8D? Bom, trata-se de uma ferramenta para solucionar problemas, tratando-o na sua causa raiz. Essa metodologia foi desenvolvida pela Ford Motor Company, e já vem sendo utilizada há algumas décadas.

Conheça a metodologia 8D e melhore sua gestão da qualidade:

A ferramenta chama-se 8D porque:

  • 8 – São 8 etapas a serem seguidas. Depois de um tempo, foi adicionada mais uma etapa, entretanto, ela entrou como etapa 0, por isso o nome continuou sendo 8D;
  • D – A letra D refere-se ao verbo “DO” que em português significa “FAZER”.

PORQUE DEVO UTILIZAR ESSA FERRAMENTA?

Sabemos que é essencial trabalhar sempre buscando a excelência na qualidade, buscando ganhar a preferência do consumidor e se consolidar com uma imagem positiva no mercado. Sabemos também que para alcançar essa excelência, necessitamos de uma equipe que seja excelente.

Contudo, esses resultados só se tornam possíveis quando a Organização adota padrões em seus processos, que possibilitam monitorar se as metas estão sendo atingidas.

A questão é que para alcançar bons resultados, é primordial que haja um processo eficaz. Por isso, é preciso olhar para cada etapa com muita atenção e cuidado, e dar a devida importância para cada detalhe. Isso só é possível utilizando ferramentas que auxiliam os responsáveis a identificar se tudo está saindo dentro do conforme, ou se há falhas/erros e afins.

É nesse contexto que identificamos como uma ferramenta como o 8D pode nos ajudar. O fato é que mesmo com a cultura da qualidade inserida na rotina da equipe, mesmo que todos estejam empenhados e alinhados com as metas, não conformidades irão ocorrer. O 8D auxilia na tratativa e melhoria, para que os mesmos erros não voltem a ocorrer.

Vamos falar de cada um dos 8D? Vamos lá:

  1. PLANO

Antes de qualquer coisa, é necessário estabelecer um plano. É necessário identificar quem irá fazer parte da resolução do problema, quanto tempo será necessários, recursos, etc. Além disso, também é essencial analisar a situação e definir se a ferramenta 8D é realmente a melhor solução. Ou se alguma outra ferramenta se encaixaria melhor no caso.

  1. SELEÇÃO DA EQUIPE

Nesta etapa será formado o time que trabalhará na resolução do problema em questão. É necessário ter coerência na escolha dos responsáveis pelas atividades, porém, é bastante interessante, e agregador, que o time seja formado por pessoas de áreas e níveis hierárquicos diversificados.

Claro, sempre levando em conta o conhecimento e capacidade técnica que os colaboradores possuem. É necessário que todos estejam alinhados e saibam exatamente os objetivos que precisam ser alcançados.

  1. DESCRIÇÃO DO PROBLEMA

INFORMAÇÃO é a palavra chave para essa etapa!

A equipe que foi formada para a resolução do problema, precisa saber o máximo de detalhes da situação em questão. Todos precisam estar cientes do que está acontecendo, porque, quando, quais impactos podem ser causados (ou foram causados), etc.

Enfim, o importante é passar o máximo de informações, da forma mais clara possível, para que assim, o tempo para de resolução seja otimizado e os resultados sejam satisfatórios. Se achar necessário, utilize o 5W2H para auxiliar na identificação e detalhamento do problema.

  1. CONTENÇÃO DO PROBLEMA

Diminuir os impactos que podem ser causados pela situação deve ser o ponto de partida da equipe. Para isso, é necessário estabelecer uma solução, mesmo que provisória, para evitar danos maiores, como por exemplo, deixar que o problema chegue ao cliente.

Essa etapa é essencial, pois a maioria dos problemas não são resolvidos tão rapidamente, porque devem ser estudados e avaliados até chegar a sua raiz. Quanto mais se demora para conter a situação, maiores são os riscos da situação se tornar mais crítica, e em alguns casos, irreversível. Portanto, aja o mais rápido possível.

  1. IDENTIFICAÇÃO DA CAUSA RAIZ

Agora é a hora de identificar a causa raiz do problema. Essa etapa necessita de muita atenção e comprometimento.

A utilização de ferramentas facilita, agiliza e permite que o time encontre as melhores soluções, e até mesmo, identifique outras falhas que ainda não haviam sido identificadas.

Você pode utilizar ferramentas como o Brainstorming, Diagrama de Ishikawa e 5 porquês.

  1. VERIFICAÇÃO DA SOLUÇÃO

Nesta etapa deve-se verificar qual o melhor plano de ação para a resolução do problema. O segredo aqui é não se basear em “achismos” e tomar a decisão com base nas informações detectadas na etapa anterior.

Tenha a certeza de que a ação escolhida vai, de fato, atuar na raiz do problema e atingir o resultado esperado.

  1. SOLUÇÃO PERMANENTE

Chegou o momento de implantar a ação corretiva e dar adeus ao problema. Para o sucesso da ação é primordial a elaboração de uma estratégia eficaz. Além de comunicar a equipe sobre as mudanças no processo.

Para ter certeza de que os resultados serão positivos, monitore!

  1. MEDIDAS PREVENTIVAS

Depois de monitorar e garantir que as ações implantadas atingiram os resultados esperados e que o problema não voltará a ocorrer, é hora de prevenir.

Já falamos aqui da importância de estabelecer uma boa gestão de riscos na Organização, além de implantar esse pensamento na cultura da equipe. Nessa etapa percebemos o quanto isso é importante. Junte a equipe, e com calma, analise todo o contexto de forma ampla para identificar possíveis pontos de melhoria de forma a prevenir ocorrências futuras.

  1. É HORA DE COMEMORAR!

Comemore o sucesso da equipe e mostre reconhecimento pelo trabalho de excelência que foi realizado. Dessa forma, além de estimulá-los e valorizá-los por seus esforços, coloca-se um ponto final na execução da ação.

Essa valorização estimula o comprometimento da equipe em projetos futuros e na geração de valor da empresa.

Deu para entender para que serve e a importância dessa ferramenta? Se tiver dúvidas e/ou informações que possam agregar ao conteúdo, deixe seu comentário.